A síndrome de Burnout é uma situação em que o indivíduo chega ao estresse extremo, um estado físico, emocional e mental de cansaço em situações de trabalho, com sintomas que podem ser descritos como um “apagão” físico.

Entre os sintomas estão: cansaço excessivo, físico e mental; dor de cabeça frequente; alterações no apetite; insônia; dificuldades de concentração; sentimentos de fracasso e insegurança; negatividade constante; sentimentos de derrota; desesperança; incompetência; alterações repentinas de humor; isolamento; fadiga; pressão alta; dores musculares; problemas gastrointestinais e alteração nos batimentos cardíacos. O tratamento da síndrome é realizado junto com um psicólogo ou psicoterapeuta.

Nem sempre é fácil perceber quando nosso estresse está a ponto de colapsar. Veja abaixo 12 possíveis estágios de Burnout:

1. Necessidade de se afirmar – provar ser capaz de tudo, sempre;

2. Dedicação intensificada – com predominância da necessidade de se fazer tudo sozinho;

3. Descaso com as necessidades pessoais – comer, dormir, sair com os amigos começam a perder o sentido;

4. Recalque de conflitos – o portador percebe que algo não vai bem, mas não enfrenta o problema. É quando ocorrem as manifestações físicas;

5. Reinterpretação dos valores – isolamento, fuga dos conflitos. O que antes tinha valor sofre desvalorização: lazer, casa, amigos, e a única medida da autoestima é o trabalho;

6. Negação de problemas – nessa fase os outros são completamente desvalorizados e tidos como incapazes. Os contatos sociais são repelidos, cinismo e agressão são os sinais mais evidentes;

7. Recolhimento – aversão a grupos, reuniões – comportamento antissocial.

8. Mudanças evidentes de comportamento – perda do humor, não-aceitação de comentários, que antes eram tidos como naturais.

9. Despersonalização – ninguém parece ter valor, nem mesmo a pessoa afetada. A vida se restringe a atos mecânicos e distância do contato social – prefere e-mails e mensagens.

10. Vazio interior – sensação de desgaste, tudo é difícil e complicado.

11. Depressão – marcas de indiferença, desesperança e exaustão. A vida perde o sentido.

12. E, finalmente, a síndrome do esgotamento profissional propriamente dita, que corresponde ao colapso físico e mental. Esse estágio é considerado de emergência, e a ajuda médica e psicológica são urgentes.

0 comments

Responder